Itinerância – II Mostra Negritude Infinita

O CINEMA É NEGRO!

A II Mostra Negritude Infinita aconteceu entre os dias 5 a 11 de dezembro de 2019, ocupando o Cinema do Dragão, o Auditório do CDMAC, e a Vila das Artes, com uma programação composta de mais de 60 filmes, entre curtas, médias e longas, divididos em 13 sessões, o I Seminário, com quatro mesas de conversas e duas masterclass, e duas oficinas.

A Negritude Infinita busca promover espaços de reflexão sobre os rumos do cinema negro no Brasil contemporâneo, apresentando um panorama dessa produção audiovisual. A proposta da Itinerância é apresentar ao público de escolas a oportunidade de ter contato com os filmes mais recentes do chamado Cinema Negro Brasileiro, dos mais diversos gêneros e formatos, que reúnem como característica principal o recorte racial no olhar sobre as narrativas, muitas vezes também interseccionado por recorte de gênero e classe, gerando visibilidade e representatividade daqueles e para aqueles  que estão sempre à míngua no contexto do cinema nacional.

Inicialmente prevista para ser realizada de forma presencial nas escolas, mas devido ao agravamento da pandemia de Covid-19, adaptamos para o formato virtual, onde os filmes estarão disponíveis durante cinco dias, entre 18 a 28 de março de 2021, no site da Mostra. A itinerância conta com 12 (doze) curtas exibidos em 2019, acontece de forma totalmente gratuita e online com acesso exclusivo a estudantes de escolas públicas de Fortaleza (CE).


Sessão 1

ILHAS DE CALOR

Ilhas de calor (20min), dir. Ulysses Arthur, ficção, AL
Sinopse: Na escola, Fabrício anda com as meninas e com elas cria um grupo de rap onde entoam rimas provocadoras para os meninos. Fabrício está apaixonado por Anderson e guarda esse segredo só pra si. A relação entre os dois transita entre o desejo e o atrito e em algum momento vai se estilhaçar

COMO SE O CÉU FOSSE OCEANO

Como se o céu fosse oceano (18min), dir. Breno Henrique, ficção, MG
Sinopse: Belo Horizonte, 2018. Encontro de corpos que compartilham, cada um à sua maneira, anseios, histórias, afetos, medos e existências, tudo isso com a cidade de pano de fundo. Jovens atravessados por diferentes experiências sociais, ocupando a cidade e criando suas próprias narrativas de vida vi

PENTE ZERO

Pente zero (4min), dir. Tiago Felipe, documentário, PR
Sinopse: De frente para o espelho, algo está errado. Um corte de cabelo pode resolver.

SAMPLE

Sample (16min), Ana Júlia Travia, ficção, SP
Sinopse: A clássica história de amor na qual uma jovem encontra um jovem com a exceção de que eles são negros e vivem numa cidade cheia de memórias embranquecidas.


Sessão 2

ANTES DE ONTEM

Antes de ontem (8min), dir. Caio Franco, documentário, SP
Sinopse: Algumas pessoas não sabem quem são.

MÃE NÃO CHORA

Mãe não chora (20min), dir. Carol Rodrigues e Vaneza Oliveira, ficção, SP
Sinopse: Raquel trabalha na vara da família na defensoria pública, e tem que levar seu filho para o trabalho porque não consegue deixá-lo com o pai.

MOTRIZ

Motriz (15min), dir. Taís Amordivino, documentário, BA
Sinopse: Apesar dos olhos d’agua, Bete carrega consigo um sorriso largo que entrelaça a dor, o afeto e a saudade das filhas.

FILHAS DE LAVADEIRAS

Filhas de lavadeiras (22min), dir. Edileuza Penha de Souza, documentário, DF
Sinopse: O documentário: “Filhas de Lavadeira” apresenta histórias de Mulheres Negras que graças ao trabalho árduo de suas mães puderam ir para escola e refazer os caminhos trilhados pelas suas antecessoras. Suas memórias, alegrias e tristezas, dores e poesias se fazem presente como possibilidades de um novo destino. Transformando o duro trabalho das lavadeiras em um espetáculo de vida e plenitude.


Sessão 3

IMPERMEÁVEL PAVIO CURTO

Impermeável pavio curto (20min), dir. Higor Gomes, ficção, MG
Sinopse: Jaqueline tem aquilo que muitos chamariam de personalidade forte. A adolescente vive com a tia e enfrenta alguns problemas na escola. Sua companhia diária é uma bicicleta, com a qual passeia pelo bairro. Um dia, Jaqueline e a tia pegam a estrada, mas as coisas não saem como o esperado.

A PISCINA DE CAIQUE

A piscina de Caique (15min), dir. Raphael Gustavo da Silva, ficção, GO
Sinopse: Sonhando em ter uma piscina, Caíque e seu amigo inseparável se divertem escorregando no chão molhado e ensaboado da área de serviço. Por causa do desperdício de água, Caíque acaba criando problemas com sua mãe.

FÁBULA DE VÓ ITA

Fábula de Vó Ita (5min), dir. Joyce Prado e Thalita Oshiro Meireles, animação, SP
Sinopse: Gisa tem um cabelo diferente, cheio de vida e personalidade, mas seus colegas da escola vivem debochando dela por conta disso. Triste e sem estima ela irá buscar a ajuda da Bruxa Leleira, mas fugindo da sua identidade a menina pode perder a chance de ser feliz. Esse é o conto de fadas que Dona Ita conta para sua neta, Gisele, através das pinturas que faz enquanto narra a história. Mergulhando na fantasia a menina irá compreender a beleza das diferenças e começar a construir a sua personalidade.

A CÂMERA DE JOÃO

A câmera de João (21min), dir. Tothi Cardoso, ficção, GO
Sinopse: Uma faixa de luz passa por uma pequena perfuração, e se faz imagem. João descobriu que fotografias são heranças.


APOIO

REALIZAÇÃO